Em uma corrida de reviravoltas Pérez vence | GP de Mônaco

Depois de um atraso na largada, chuva forte, pista molhada, pista seca e bandeira vermelha, Sérgio Pérez e a Red Bull acertaram na estratégia e levaram a melhor em uma das principais etapas do ano.

Pérez conquistou sua segunda vitória pela Red Bull e a primeira na temporada

Cancelem tudo que foi dito sobre Mônaco ser uma "procissão". Hoje, o principado teve de tudo e mais um pouco. Vamos aos acontecimentos:


Atraso na largada


Poucos minutos antes do início da prova, alguns pingos de chuva começaram a cair em Monte Carlo. Em seguida, a chuva apertou e a direção de prova optou por atrasar a largada. Depois, os carros seguiram para volta de formação atrás do safety car, Nicholas Latifi foi o primeiro a encostar de leve nas barreiras. A pista não estava em condições seguras - importante lembrar que os carros estavam com configuração para pista seca - então a FIA optou por uma bandeira vermelha que durou cerca de uma hora e cinco minutos.


Dilema entre os pneus


Quando a corrida de fato iniciou os pilotos estavam com pneus de chuva, à medida que o asfalto criava um trilho seco, o dilema de qual composto usar começou. O terceiro colocado, Pérez, fez seu pit stop na volta 17 e decidiu pelos pneus intermediários, retornando em quinto. Na volta 18, o líder Charles Leclerc e o terceiro colocado Max Verstappen optaram pela mesma estratégia. Voltaram em P3 e P4 respectivamente.


Assim, Carlos Sainz, que havia largado em segundo, assumiu a liderança da prova e ousou na estratégia: comunicou no rádio que iria direto dos pneus de chuva para os secos. A Ferrari apostou no plano do espanhol.


Leclerc perde a chance de vitória e pódio


O piloto da casa, que nunca havia terminado uma prova no circuito, teve que retornar aos boxes para colocar pneus do composto duro, porém a Ferrari optou por uma parada dupla. Enquanto Sainz teve um pit stop de 2.5s, o de Leclerc foi de 3s, o que custou a terceira posição do monegasco. Obviamente Charles não ficou nada satisfeito com a estratégia da equipe.


Red Bull cirúrgica na segunda parada


Na volta seguinte às paradas da Ferrari, a Red Bull chamou seus dois carros para os boxes. Sergio Pérez, líder da prova, fez seu pit stop em 2.6s, colocou pneus duros e conseguiu sair a frente de Carlos Sainz, mantendo a liderança. Já Max Verstappen teve um pit stop mais lento de 3.2s, mas retornou em terceiro à frente de Charles Leclerc.


Batida forte de Mick Schumacher


Na volta 27, Mick Schumacher saiu de traseira na área de piscina e bateu forte na barreira de proteção. Primeiro foi acionado um safety car e depois outra bandeira vermelha.

Apesar do forte impacto, Mick saiu bem do carro (Imagem:Reprodução/F1)

Pelotão da frente grudado e Pérez campeão


A relargada da prova foi em movimento, o pelotão da frente com Pérez, Sainz, Verstappen e Leclerc ficou colado, um atrás do outro, algo raro nas corridas. A diferença do quarto colocado para o primeiro era de menos de um segundo.


Pérez conseguiu lidar com a pressão de trás e viu a bandeira quadriculada por primeiro. O mexicano conquistou sua primeira vitória na temporada e ajudou a Red Bull aumentar a vantagem para a Ferrai no campeonato de construtores.


Classificação Final GP de Mônaco


1 Sergio Pérez Red Bull

2 Carlos Sainz Ferrari

3 Max Verstappen Red Bull

4 Charles Leclerc Ferrari

5 George Russell Mercedes

6 Lando Norris McLaren

7 Fernando Alonso Alpine

8 Lewis Hamilton Mercedes

9 Valtteri Bottas Alfa Romeo

10 Sebastian Vettel Aston Martin

11 Pierre Gasly AlphaTauri

12 Esteban Ocon Alpine

13 Daniel Ricciardo McLaren

14 Lance Stroll Aston Martin

15 Nicholas Latifi Williams

16 Guanyu Zhou Alfa Romeo

17 Yuki Tsunoda AlphaTauri

DNF Alexander Albon Williams

DNF Mick Schumacher Haas

DNF Kevin Magnussen Haas